26 de janeiro de 2011

Selecionar e higienizar alimentos são cuidados essenciais em situações de enchente

Todo o Brasil tem acompanhado os desastres causados pelas enchentes em certas regiões do país. Nessas situações é muito importante higienizar cuidadosamente os alimentos (se puderem, ainda assim, serem consumidos) e utensilhos que entraram em contato com a água. É indispensável a promoção da saúde e a divulgação dos cuidados à população afetada para com os alimentos, evitando doenças e ainda mais mortes em decorrência disso.

Nova Friburgo - RJ

Selecionar quais alimentos podem ser consumidos e higienizá-los são cuidados essenciais para evitar doenças em situações de enchente


O cuidado com a alimentação é uma das principais medidas para proteger a saúde durante e depois da ocorrência de enchentes. Consumir alimentos que entraram em contato com a água ou a lama da enchente pode causar doenças e até mesmo levar à morte. É preciso, portanto, selecionar que alimentos podem ser ingeridos e higienizá-los com cuidado, descartando os que possam colocar em risco a saúde e a vida das pessoas.

Em situação de enchentes, deve-se dar preferência a alimentos não-perecíveis e evitar legumes, verduras e carnes. “Alimentos frescos não são recomendados, porque apodrecem com facilidade, principalmente nesse tipo de situação de crise, em que nem sempre se tem disponível um sistema adequado de refrigeração”, explica o diretor do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Guilherme Franco Netto.

Também é importante selecionar, entre os alimentos disponíveis, aqueles que estão apropriados para o consumo. Todos os alimentos que estiverem com cheiro, cor e aspecto fora do normal – úmidos, mofados, murchos – devem ser descartados. Também aqueles que ficaram submersos ou umedecidos, independentemente de apresentarem alterações de aparência e odor, não deve ser consumidos. Mesmo os alimentos em embalagens de plástico lacradas, mas que tiveram contato com água de enchente (garrafas PET, grãos ensacados), devem ser jogados fora. O mesmo se aplica aos que estiverem acondicionados em latas amassadas, enferrujadas ou semi-abertas.

Os únicos alimentos que tiveram contato com a água da enchente e que podem, mesmo assim, ser aproveitados são os industrializados e embalados em vidro, lata, a vácuo ou em caixa tipo “longa vida”, que estejam lacrados e em perfeita condição. Para consumi-los, é preciso lavar as embalagens antes, usando hipoclorito de sódio (2,5%) diluído em água – duas colheres de sopa do produto para cada litro de água. Feito isso, é só lavar as embalagens com a mistura.

Quando não houver geladeira, prepare somente os alimentos que serão consumidos nas próximas duas horas, para que não haja risco de os alimentos estragarem ou serem contaminados. Os recipientes que serão usados no acondicionamento de alimentos para consumo também devem ser higienizados.

O procedimento é o seguinte: primeiro, lave-os com água filtrada e sabão. Em seguida, deve-se fazer a desinfecção dos recipientes. Para isso, dilua duas colheres de sopa de hipoclorito de sódio em um litro de água. Com essa água, é possível higienizar seus utensílios – é importante destacar que ela não pode ser bebida, apenas usada para limpeza. Encha os recipientes com essa água, feche-os, agite bem, e deixe descansar por 15 minutos. Esvazie-os, e enxágüe com água para consumo. Agora eles estão prontos para acondicionar adequadamente seus alimentos.

Frutas, legumes e verduras que tiverem entrado em contato com a água da enchente devem necessariamente ser descartados. Os que ficaram fora do alcance dessa água, apesar de pouco recomendados ao consumo – por serem alimentos perecíveis, suscetíveis ao apodrecimento e à proliferação de microorganismos –, podem ser aproveitados, desde que sejam desinfetados antes. Essa limpeza também é feita com o hipoclorito de sódio:

1. Selecione os legumes, frutas e vegetais que não estiverem deteriorados, total ou parcialmente, e lave-os em água corrente – os vegetais folhosos folha a folha; e as frutas e legumes um a um. Tudo que estiver deteriorado deve ser jogado fora.

2. Coloque os legumes, frutas e vegetais selecionados de molho por 10 minutos em uma colher de sopa de hipoclorito de sódio (2,5%) diluído em um litro de água.


3. Enxágüe em água corrente os vegetais folhosos folha a folha, e as frutas e legumes um a um, e deixe que sequem naturalmente. (Para mais informações sobre o procedimento, ver Tabela 3).

Finalmente, para cozinhar os alimentos, deve-se usar apenas água limpa, pronta para consumo.



FONTE: Ministério da Saúde

8 comentários:

  1. Caramba irado o Blog gostei...Muitas dicas legais que preciso comelar a fazer...
    Ja vou até seguir..
    Entra la no meu blog..E segue tambem..
    BeijOOs até mais

    http://desabafas2.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Um blog super informativo.
    Grande trabalho vocês estão fazendo em divulgar os problemas que podem ser encontrados em situações como as que estamos enfrentando no Brasil atualmente. É muito importante mesmo ter cuidado com os produtos que compramos.
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Acabo de me sentir muito idiota por não tomar boa parte dos cuidados que você citou com os alimentos que ingiro, tsc. Não por falta de conhecimento, mas por achar que comigo nunca vai acontecer.. Enfim.
    Bom o blog.

    ResponderExcluir
  4. A gente só não pode esquecer! brasileiro tem memória curta e só vai se movimentar quando houver outra tragédia.

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente, percebo que o povo não tem o devido cuidado com os alimentos, independente de em situações caóticas ou não. Muitos não tem o hábito de lavar frutas e lavam verduras inadequadamente. Legumes nem lavam, pois alegam estar dentro da casca!
    É preciso que se tenha cuidado pois são fontes de doenças e podem gerar problemas graves.

    ResponderExcluir
  6. Vicinius, é um erro pensar desta forma, e infelizmente, isso não ocorre só contigo. Muitos males seriam evitados se levassemos em conta todas as hipóteses possiveis.

    ResponderExcluir
  7. Exatamente Barbara.
    Sem falar nos métodos utilizados para o armazenamento e manuseio de certos alimentos.

    ResponderExcluir
  8. muito bom e esclarecedor . parabens

    ResponderExcluir